top of page

Medicina Sananga

Sananga: Uma visão além do alcance 👁️

“Sananga (Tabernaemontana Sananho) é um arbusto das regiões amazônicas, utilizado pelos índios nativos caxinawás e outras tribos.

Do interior de sua raiz, é extraído um sumo em decocção, o qual é utilizado para a cura das panemas, doenças espirituais, segundo os índios. Seu princípio ativo é a Ibogaína, uma poderosa substância que, se ingerida, leva o índio à um estado de transe profundo para o contato com o mundo dos espíritos.

Porém, na medicina tradicional da Sananga, ela é utilizado como colírio.

Os índios guerreiros, antes de irem para a caça, administram uma gota em cada olho, fazendo com que sua percepção fique aguçada e perceba movimentos sutis na densa floresta.

O que ocorre é que a Sananga trabalha com duas vertentes energéticas de cura: a Física e a Espiritual.

Acredita-se que o “Espírito da Sananga”,ou seja, a energia e inteligência, análoga ao princípio ativo do sumo desta poderosa erva, atua diretamente na causa original da doença, nos processos chamados psico-somáticos.

As doenças psico-somáticas são de origem psíquicas, mas ao se potencializarem se manifestam no SOMA, ou melhor dizendo, no corpo físico.

Os olhos são as janelas da Alma, onde tudo o que vemos, e projetamos está lá guardado, inclusive nossa história kármica.

Então o Espírito da Sananga faz uma verificação dos padrões energéticos em desequilíbrio, e vai diluindo essas forças que se constituem nas panemas.

O resultado após a aplicação é um equilíbrio da alma em sintonia com essa força da natureza, uma expansão da força visual espiritual, ou do AJNA CHAKRA, a terceira visão, a visão interior, e também uma melhora na fisiologia ocular.

A Sananga é indicada em casos de doença como: Glaucoma, catarata, miopia, astigmatismo, hipermetropia, distrofias, alterações das cores, entre outras.

Há casos de pessoas que foram curadas de miopia com uma aplicação, e houve melhora na percepção das cores imediatamente.

.


Viva as Medicinas da Floresta 🌳

.

Ahô 🙏🏼


2 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page